A cineasta australiana Cate Shortland (“Somersault”) retorna com seu novo thriller “Síndrome de Berlim“, depois de sua estréia em Sundance, onde o filme se rompeu a dez minutos do final.

Caso contrário, o filme marcou bons avisos na exibição. “Teresa Palmer (“Warm Bodies”) e Max Riemelt (“Sense8″) protagonizam a história de uma jovem australiana que viaja para Berlim e se apaixona por um professor alemão, apenas para descobrir que o relacionamento assumiu uma borda sinistra e Encontra-se preso em seu apartamento trancado”.

O filme ainda não tem data de lançamento nos Estados Unidos, mas o Entertainment Vertical o lançará em teatros à frente da Netflix, que adquiriu direitos de streaming.

Síndrome de Berlim

Compartilhe